Robô da Kuka é atração na abertura das Paralimpíadas

A cerimônia de abertura das Paralimpíadas 2016, assim como já havia ocorrido nas Olimpíadas 2016, emocionou o mundo. A Cerimônia de Abertura, segundo o site da organização do evento, “foi um manifesto para a sociedade mudar o olhar, acolher a diversidade, conviver sem excluir e viver superando limites”.


Paralimpíadas 2016 - Amy Purdy dança com robô

Com a proposta de aproximar a plateia da realidade dos atletas paralímpicos, o público foi instigado a usar os sentidos. Houve também vários momentos em que a tecnologia ganhou espaço, como quando o robô KR Quantec, da Kuka Roboter, dançou com a atleta Amy Purdy, ao som de Borandá, música de Edu Lobo, interpretada por Sérgio Mendes.


Mas como o robô da Kuka foi parar no evento? Quem explica é Edouard Mekhalian, diretor-geral da Kuka Roboter do Brasil. Ele conta que durante a Feimafe 2015 observou duas pessoas entrarem no estande da empresa e se interessarem pelo robô KR Quantec, montado em uma plataforma de 2,20 metros de altura. Os visitantes se apresentaram como integrantes da CC2016, isto é, Cerimônias Cariocas 2016, a empresa brasileira responsável por todas as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016.


“Após várias reuniões, ideias criativas e discussões profundas, a decisão foi tomada: um robô KR Quantec dançaria com Amy Purdy dos EUA no palco da cerimônia de abertura dos 15º Jogos Paralímpicos”, conta Mekhalian, frisando que a ideia por trás dos Jogos Paralímpicos é que “integração é mais importante que destacar diferenças”.


Tecnologia robótica nas Paralimpíadas 2016


Fonte: Revista Usinagem Brasil

Posts Em Destaque
Posts Recentes